Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Atentar para o discurso é essencial na prática da gestão

Publicado por:
23 mai

7.5trainees

Uma das características fundamentais da liderança é o seu discurso. A habilidade do gestor para envolver, motivar e influenciar a equipe através da fala, lhe dá condições de conduzir e ser respeitado pelo grupo” – Heródoto Barbeiro, em “Falar para Liderar”. No entanto, muito embora a essencialidade da comunicação seja reconhecida, muitos gestores acabam esquecendo da importância de atentar para o que as pessoas estão falando ao seu redor.

No dia a dia da gestão, o líder precisa estar atento para ouvir e interpretar o discurso da sua equipe, que pode se apresentar de duas formas: aquilo que é explicitado, dito e conhecido por todos; e o que fica implícito e não é, ou mesmo não pode ser dito, reconhecido ou admitido.

Ou seja, o gestor deve ter atenção, também, ao que não é dito, além das falas isoladas que, muitas vezes, podem ser parte da percepção coletiva. Não é incomum encontrarmos gestores que desconsideram uma crítica ou opinião diferente da sua por acharem que aquilo não reflete o pensamento comum da equipe. Porém, é fato que, no exercício da gestão, qualquer discurso é significativo, mesmo aquele que se apresenta de forma estranha, inusitada ou até mesmo “irracional”, como, por exemplo, os atos falhos, esquecimentos, comentários “casuais”, “enganos” de comunicação, etc.

Não se pode tomar apenas uma fala como verdade absoluta, mas, ao mesmo tempo, não se deve desconsiderá-la de imediato. É preciso tentar fazer conexões com o contexto em questão, com o objetivo de encontrar significados que podem ser respostas ou hipóteses para o que está sendo dito. Por outro lado, o gestor também precisa estar atento à ausência do discurso.

Uma equipe que não se expressa demonstra que algo pode estar errado na relação entre líder e liderado. Pode indicar, por exemplo, que os profissionais não se sentem confortáveis e seguros em dialogar ou expor opiniões e críticas para o gestor. Em resumo, a atuação gerencial traz com ela inúmeros desafios, e saber escutar é um deles. Afinal, como já dizia Peter Drucker: “o mais importante na comunicação é ouvir, e ouvir o que não foi dito”.

Comentários

Deixe o seu comentário