Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Agir impulsionado pela raiva é uma armadilha

Publicado por:
07 mai

06.3desafio21

Araiva é natural dos seres humanos e, portanto, qualquer um, sem distinção, pode vir a apresentar esse tipo de reação. Porém, especialmente no ambiente de trabalho, é preciso aprender a controlar esse sentimento e evitar agir por impulso.

Na vida profissional, são frequentes os momentos em que os profissionais se veem diante de situações difíceis e momentos de crise e, infelizmente, não é incomum encontrarmos gestores e dirigentes com dificuldade de controlar seus impulsos na hora da pressão e, consequentemente, da raiva. Descontar a insatisfação em cima dos profissionais da equipe acaba sendo a via de escape de muitos. Mas o que essas lideranças desconsideram é o poder operacional que essas pessoas têm nas mãos. Afinal, são elas que fazem as engrenagens da empresa girar e os resultados acontecerem.

É importante entender que ameaças, retaliações, repreensões públicas e tratamento grosseiro e inadequado pode até causar uma sensação de alívio, mas não são o caminho para inspirar lealdade e motivação nos empregados. Pelo contrário, quando o gestor se deixa descarrega sua raiva nas pessoas, acaba instalando um clima de terror e insegurança na equipe, e ao invés de resolver o problema vai criar outro ainda maior.

Por isso, principalmente para quem ocupa cargos de liderança, investir no autocontrole é essencial. Mesmo que esteja com razão, agir movido pela raiva sempre trará resultados negativos. Então, a dica é: diante de um momento difícil, respire e encontre o seu mecanismo de controle das emoções – cada indivíduo tem o seu, pode ser dar uma caminhada, escutar uma música ou contar até 10, por exemplo. Ter controle dos sentimentos é possível e pode ser desenvolvido no dia a dia. Basta querer, acreditar e não desistir de tentar.

Comentários

Deixe o seu comentário