Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Transparência é essencial para o exercício da gestão

Publicado por:
05 mar

03.111

Cada vez mais as empresas buscam no mercado gestores com um perfil empreendedor e visão de dono do negócio, mas, para isso, é preciso que informações estratégicas e dados reservados sejam compartilhados com o profissional. E é nesse ponto que uma contratação pode ir por água abaixo.

Esse comportamento contraditório é mais frequente em empresas com práticas de gestão mais conservadoras, que ainda acreditam que não se deve falar abertamente, fora do âmbito da diretoria, sobre números, situação financeira, estratégias, dificuldades, etc. No geral, elas esperam o profissional mostrar “a que veio” antes de confiar nele. No entanto, isso pode ser uma armadilha. Afinal, sem a confiança da empresa, é difícil de se estabelecer uma relação de trabalho com a visão de “dono” do negócio.

Se o gestor não recebe as informações essenciais para desenvolver seu trabalho da forma que a organização espera, como irá mostrar os resultados para ganhar a confiança da direção? Corre-se o risco do profissional que já tem experiência e referência no mercado, ao se deparar com essa realidade, ficar desmotivado e ir em busca de uma outra oportunidade no mercado. E assim se inicia um círculo vicioso, tanto de insatisfação do gestor com a empresa, e da empresa para com o desempenho do gestor.

É preciso que as lideranças entendam que, sem confiança, é difícil construir ou desenvolver um projeto coletivo. E que é impossível motivar alguém sem transparência. É ela que permite que novas ideias e o trabalho em equipe floresçam, que oportunidades sejam criadas e que perigos sejam identificados e prevenidos. A empresa precisa ser uma facilitadora neste caminho. Do contrário, as consequências virão pra ela mesma.

Por isso é essencial, na hora da contratação de um novo profissional para uma função de gestão, buscar referências confiáveis no mercado e apostar na escolha feita. Adotar uma política de compartilhamento das informações e pactuar até onde ele poderá utilizar ou repassar os dados mais estratégicos com sua equipe. Desta forma, minimiza-se, e muito, os casos de contratações que deram errado unicamente por falta de clareza, de transparência e de confiança.

Comentários

Deixe o seu comentário