Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Como aproveitar uma oportunidade, mesmo sem o conhecimento técnico necessário

Publicado por:
01 fev

03.111

Apareceu uma oportunidade na empresa em que trabalho e o meu gestor entende que eu posso ser promovido e ocupar um lugar mais estratégico. Porém, estou inseguro pois a atividade exige um conhecimento técnico que eu não possuo. O que fazer?

Ser cotado a assumir uma nova função, mais exigente que a anterior, é uma excelente forma de ser reconhecido pelo trabalho que está sendo desempenhado. Porém, nem sempre a oportunidade surge exatamente na sua área de atuação e é justamente a perspectiva de mudar para algo novo e desconhecido que pode gerar o medo e a insegurança.

É normal que num primeiro momento o profissional não se sinta seguro, afinal, trata-se de uma atividade em que lhe falta, de partida, a experiência e o conhecimento técnico necessários. Ao mesmo tempo, é importante considerar que nem sempre esses requisitos são essenciais quando iniciamos um novo desafio e que outras competências que você já possui devem ter sido determinantes para que fosse o escolhido. Por exemplo, a capacidade de lidar com pessoas ou de mediar situações de crise são aspectos que ultrapassam o conhecimento técnico e que podem justificar a escolha de um profissional para assumir um novo cargo, mesmo sem experiência na área. Portanto, antes de sucumbir ao medo do novo, tente pensar o que você já tem que pode contar a seu favor e qual a melhor estratégia para desenvolver o conhecimento que ainda falta.

No caminho do desenvolvimento, algumas atitudes, não só do empregado, mas também da empresa, podem ser essenciais. Por exemplo, é importante que o gestor esteja próximo do profissional neste início, como uma forma de suprir a ausência de conhecimento técnico. Além disso, que seja definido um tutor, alguém mais experiente que possa repassar a sua experiência e conhecimentos. Apoiar a construção de um plano de trabalho que contemple ações, prazos e os resultados esperados também ajudará a manter o direcionamento e a clareza do que precisa ser feito.

Por parte do profissional, também é preciso que haja um investimento, não deixando apenas a cargo da empresa ou do gestor a responsabilidade sobre o seu desenvolvimento. Ele deve encarar a mudança como um desafio para sair da zona de conforto e crescer na carreira, desenvolver uma atividade nova e adquirir diferentes experiências que podem ser úteis até em outras oportunidades futuras.

Mas para ter sucesso, é preciso ter tranquilidade para passar por um inicio mais “conturbado”, em função do desconhecido, e determinação para superar as lacunas atuais. Neste sentido, pactuar com a gestão um tempo de preparação e apropriação do novo lugar é um passo fundamental, estabelecendo alguns prazos até que seja possível entregar um bom resultado. Estar aberto a aprender é também uma atitude crucial nesta trajetória, inclusive bancando total ou parcialmente uma capacitação caso esse tipo de investimento não esteja no escopo do que é oferecido pela empresa.

Enfim, o importante mesmo é não deixar uma boa oportunidade passar por medo de não “dar conta do recado” e tratar de buscar as condições necessárias para que o novo projeto possa dar certo.

Comentários

Deixe o seu comentário