Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Cuidado com seu padrão de vida

Publicado por:
16 fev

01.3 1

Apesar da realização profissional ser algo bastante almejado, cada vez mais a aspiração financeira está no foco principal dos jovens profissionais. Ou seja, muitos escolhem qual carreira seguir pela média salarial ou buscam empregos em empresas que pagam mais. Mas é preciso atentar que só um contracheque “gordo” não é sinônimo de tranquilidade financeira. É preciso planejamento.

É muito comum encontrarmos profissionais que conseguiram atingir bons patamares na carreira, com altos salários, mas que mantém a sensação de que ainda precisam de mais. O que ganham não é suficiente para manter um padrão de vida “ideal”. Eles terão dificuldade, por exemplo, de realizar despesas mais altas que estejam fora da rotina, como uma viagem mais dispendiosa com toda a família, comprar um bem que exija uma entrada maior, etc.

Em geral, esses profissionais não são endividados, mas por mais que ganhem, só pagam as despesas e não sobra nada no fim do mês. O que acontece é que, normalmente, eles não têm o hábito de realizar um planejamento financeiro. Adaptamos nosso padrão de vida ao que ganhamos e crescemos as despesas na mesma proporção que aumentamos a remuneração. O resultado disso é que sobra pouco ou não sobra nada para poupar.

A falta de programação financeira, portanto, e não a falta de dinheiro, é que acaba sendo a grande vilã na realização dos projetos pessoais e sonhos. Como consequência, tem-se profissionais frustrados com a própria carreira e acreditando que trabalham muito e que o retorno é desproporcional. Essa percepção equivocada que culpa a remuneração e protege o profissional de encarar a necessidade de guardar dinheiro precisa ser modificada. A questão é que muitas pessoas têm dificuldade de reconhecer esta fragilidade e preferem continuar responsabilizando o “curto salário”.

Para mudar este cenário é fundamental que se mude o comportamento diante do dinheiro. Por isso, é preciso fazer, com frequência, a si mesmo a seguinte pergunta: Se a partir de hoje eu não recebesse mais o meu ganho mensal, por quanto tempo conseguiria manter meu padrão de vida atual? A resposta vai fazer qualquer pessoa perceber a importância de ter um planejamento financeiro para o futuro, entendendo que poupar é a forma ideal para realizar seus projetos e garantir sua tranquilidade.

Comentários

Deixe o seu comentário