Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Posso negar à empresa uma transferência de cidade?

Publicado por:
10 mai

02.41

Quando fui selecionado para o atual emprego, informei que aceitaria trabalhar em outros estados ou até países e no contrato deixa-se claro essa possibilidade. Com o tempo, a promoção com transferência surgiu, mas optei por negar. Como devo agir? Posso me prejudicar?

Nas seleções, quando se faz esse tipo de pergunta, especialmente em empresas internacionais ou com diversas unidades pelo país, a expectativa é avaliar com quais candidatos pode-se contar numa necessidade de transferência. Entende-se que nos casos dos profissionais com famílias, é importante ser claro quando há a necessidade de discussão em casa. Cada situação é única e o caso pode e deve ser avaliado quando ocorrer. Portanto, sinceridade é fundamental. É importante já na seleção, quando a empresa tem por prática transferir profissionais, perguntar como a empresa procede quando há a necessidade de transferência. Saber essa informação pode ser um facilitador também para a decisão do profissional.

Caso ocorra uma proposta de transferência, pode-se sim negar, desde que se explicite as razões. Algumas vezes se deve a um momento específico familiar ou a um plano de carreira que seria interrompido, caso a mudança fosse realizada de imediato.

É importante ainda, considerar que uma transferência não significa, de partida, uma mudança radical. Há alternativas que podem ser consideradas, como por exemplo, transferir-se inicialmente e depois levar a família; negociar um pacote de idas e vindas para convivência familiar, caso não seja possível fazer a mudança de todos; e até mesmo ter um contrato com prazos definidos.

O que não pode é dizer-se disponível inicialmente e depois ficar recusando todas as ofertas. Mais cedo ou mais tarde, a organização compreenderá que não pode contar com você e suas oportunidades ficarão escassas, podendo até ocasionar a perda do emprego.

Comentários

Deixe o seu comentário