Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

O passaporte para o mercado

Publicado por:
30 mai

03.71

Em geral, uma das maiores preocupações de muitos estudantes é o que fazer para conseguir o primeiro emprego e ingressar no mercado de trabalho. Os questionamentos para superar esse desafio são vários, despertando medo e insegurança na grande maioria dos jovens.

O que muitas vezes os deixa inquietos é a contradição com que se deparam: grande parte das empresas têm a expectativa de que, mesmo buscando um primeiro emprego, esses jovens já possuam alguns conhecimentos das questões profissionais para ocupar a vaga. Sendo assim, aquele que já consegue apresentar uma bagagem diferenciada, mesmo no início de sua carreira profissional, é o mais competitivo.

Mas como conquistar essa bagagem antes mesmo de “pôr a mão na massa”? Em primeiro lugar, é sempre bom buscar estabelecer uma ponte entre o conhecimento acadêmico e a prática profissional, seja por meio de pesquisas e leituras, seja através de conversas com profissionais experientes. Além disso, há dois pontos que podem ser aproveitados pelos jovens durante o período universitário: fazer um intercâmbio e atuar em uma empresa júnior. Ambos podem ser o diferencial competitivo para a empresa contratante.

O primeiro deles — o intercâmbio — permite ao estudante, entre outros benefícios, exercitar a língua estrangeira, tão valiosa nos dias atuais, e desenvolver competências muito valorizadas pelas corporações: a capacidade de se relacionar e de se adaptar a novas situações e a diversificação do conhecimento que uma nova cultura é capaz de propiciar.

Mas atenção! Apesar das vantagens, é preciso estar atento ao tipo de atividade que será desenvolvida e pesar o custo e o benefício: uma experiência no exterior só vale a pena quando se tem um objetivo claro. Não é recomendado largar boas oportunidades no próprio país em busca de uma aventura.

O outro aprendizado — a atuação em uma empresa júnior — pode fazer a diferença na disputa pelo primeiro emprego. Para quem não conhece, empresa júnior é uma associação civil sem fins lucrativos, constituída por alunos de graduação de uma Instituição de Ensino Superior, que presta serviços e desenvolve projetos para empresas, entidades e para a sociedade. E o mais importante: sob a coordenação e supervisão de professores especializados. O trabalho em empresas dessa natureza permite aos estudantes associarem os conhecimentos acadêmicos à prática. É excelente para desenvolver o senso de responsabilidade e o espírito empreendedor.

De um modo geral, toda oportunidade que acrescente pontos positivos à sua carreira — e, consequentemente, ao seu currículo — é válida. Experiências como essas podem ser seu passaporte para o mercado de trabalho.

Comentários

Deixe o seu comentário