Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Gestão de pessoas exige estratégia

Publicado por:
22 out

10.0lideranca

Falamos anteriormente sobre a importância, para as empresas, de investirem na gestão de pessoas visando manter suas equipes engajadas e reter talentos. Porém, não são raras as organizações que, na expectativa de colocar em prática ações de relacionamento com seus empregados, copiam exemplos bem-sucedidos de outras empresas, achando que os resultados serão os mesmos. Mas será que este é o melhor caminho?

Quando o assunto é gestão de pessoas, não estamos falando de ações padronizadas como, por exemplo, realizar, mensalmente, a comemoração de aniversariantes do mês, mas principalmente de atividades personalizadas que têm como finalidade promover a interação e o engajamento do empregado com a empresa e o seu propósito. Por isso, é preciso que cada organização considere a sua cultura e entenda as demandas dos seus colaboradores, a fim de executar ações mais assertivas, pois nem sempre o que funcionou para uma, irá funcionar para outra.

Para tanto, é necessário que os envolvidos na gestão estejam em sintonia com as equipes, para identificar seus perfis e focar em ações de engajamento, desenvolvimento e motivação que estejam alinhadas também com o planejamento estratégico da empresa. E, ao contrário do que muitos ainda pensam, não são necessários grandes investimentos financeiros para que sejam percebidos os reflexos das ações de gestão de pessoas nos resultados empresariais.

É claro que existem atividades mais sofisticadas que, de fato, terão um custo maior, mas elas não são as únicas e nem sempre serão as mais efetivas. Por mais simples ou elaboradas que sejam, o mais importante é que façam parte de um plano bem estruturado e com sentido para existir. Afinal, quando se tem estratégia e propósito consistentes, os resultados tendem a ser mais efetivos e duradouros.

Comentários

Deixe o seu comentário