Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Como lidar com profissionais resistentes

Publicado por:
06 nov

06.6 desistir

Não é incomum encontrarmos gestores frustrados, pois estão encontrando resistência em suas equipes diante de novas demandas ou atividades. Esta relutância pode ser explícita, por meio de críticas diretas e negação, ou velada, com atitudes passivo resistentes e inconscientes. É preciso lembrar, porém, que certo grau de resistência na equipe, vez por outra, pode acontecer, e que o melhor caminho para resolver a questão é explicitar, identificar as causas dessa atitude e tratá-las.

Nada de dar as costas ao problema fazendo uso da própria autoridade para tentar “acabar” com a resistência. Lembre-se que esse tipo de atitude apenas dificultará ainda mais a situação, já que ninguém gosta de um líder autoritário e centralizador. Ou seja, o gestor não pode fazer ameaças constantes ou simplesmente demitir aqueles profissionais que, em algum momento, estão sendo resistentes. Se optar por esse caminho, dificilmente ganhará aliados e o problema tenderá a aumentar.

Se a resistência estiver focada em uma única pessoa, o melhor a fazer é analisar e tentar entender o que pode estar causando esta atitude. Pode ser que ela tenha alguma dificuldade para executar a demanda ou que alguma questão pessoal esteja interferindo na receptividade da ideia, por exemplo.

É papel do gestor chegar junto para orientar, mostrar-se aberto a conversar, entender os motivos da resistência e pensar alternativas de superação. Caso o problema seja reincidente, ou seja, se o profissional costuma, com frequência, assumir uma atitude de relutância diante das solicitações do líder, cabe, então, avaliar se vale a pena mantê-lo na equipe.

Já se o problema não for exclusivamente com uma pessoa, e sim uma atitude generalizada da equipe, o gestor precisa, então, fazer uma autocrítica, porque o problema pode estar nele. Pode ser que ele não esteja passando a confiança necessária ou se relacionando com a equipe como deveria. Se for o caso, o gestor precisa trabalhar a sua própria conduta visando engajar e motivar seus liderados, para que eles atendam as suas expectativas.

Comentários

Deixe o seu comentário