Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

A importância da família na hora do sufoco

Publicado por:
14 fev

03.31

Algumas profissões demandam muito tempo do profissional e exigem uma dedicação de horas elevada, às vezes muito além do tempo de expediente convencional. Quanto mais estratégico é o profissional, maior é o grau de comprometimento e preocupação com o trabalho. Nesses casos, ter o apoio da família para aguentar a pressão do dia a dia é fundamental.

Conforme vai crescendo na carreira, o profissional vê aumentar, também, a responsabilidade e a dedicação ao trabalho. E quando o cargo envolve viagens constantes, noites e finais de semana fora de casa, fica ainda mais difícil conseguir tempo para as demandas pessoais. Nestas horas, ter o apoio da família para aguentar a pressão do dia a dia é fundamental, mas muitas vezes não é o que acontece.

A família, naturalmente, começa a sentir falta da presença da pessoa e passa a também fazer pressão para diminuir a carga de trabalho. Pode-se dizer que é o início de um pesadelo; dar conta das atividades profissionais e ainda administrar a insatisfação familiar. É uma situação mais comum do que parece. E quais são as alternativas?

É importante jogar aberto com os familiares. Para crescer na carreira, provavelmente, o profissional terá que suportar um tempo mais difícil e com mais restrições na vida pessoal. A tendência é que depois a situação se acomode e melhore, mas todo início costuma ser mais exigente. Por isso, ter uma conversa com a família, explicar a situação e buscar apoio é essencial.

Até porque, nos dias de hoje, com tanta dificuldade para se conseguir um emprego, não é o melhor momento para abrir mão do que se tem. Porém, se a conversa com a família não surtir efeito e se não se consegue ter visibilidade de um prazo para que a demanda melhore, mais cedo ou mais tarde o profissional terá que tomar uma decisão. Ou seja, provavelmente precisará abrir mão do seu projeto profissional ou familiar, pois essa pressão, com o tempo, torna-se insuportável e termina causando perda de desempenho e adoecimento.

Comentários

Deixe o seu comentário