Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Empreender não é para qualquer um

Publicado por:
17 jan

9.31

Diante do cenário de crise econômica que o país atravessa, oportunidades escassas e desemprego em alta, muitos estão vendo o empreendedorismo como a alternativa mais viável para sair do vermelho ou até mesmo para ser seu próprio chefe e não correr mais o risco de ser demitido. São muitos os exemplos de pessoas que em momentos de crise empreenderam e tiveram sucesso, isso explica porque muitos podem achar que abrir um negócio é a solução para a falta de emprego. Mas a realidade não é bem assim!

Empreender está na moda, mas não é um mar de rosas e não é para todo mundo. Começar um empreendimento motivado pelo desejo de não responder mais a um chefe, por exemplo, ou para fazer seu próprio horário de trabalho ou livrar o risco de novas demissões ou ainda pela expectativa de retorno financeiro rápido pode ser um grande equívoco e dar muito errado. Por isso, antes de dar um passo em definitivo, é preciso muita reflexão, pesquisa e preparação.

Além disso, a decisão de empreender deve acontecer após uma análise criteriosa de suas próprias competências. Exige pensar, principalmente, sua capacidade de correr riscos e sua disposição para o trabalho, já que, gerir um negócio costuma demandar muito tempo. Ou seja, aqueles que acreditam que poderão fazer seu próprio horário e, portanto, trabalhar menos, é melhor desistir antes mesmo de começar. A carga horária de um empreendedor é muito superior a de um empregado. Ele vive pelo empreendimento, não tem dia, noite, final de semana ou feriados. Costuma-se dizer que é como se tivessem colocado um chip na sua cabeça, responsável por não permitir que desligue por completo.

Uma outra exigência para os empreendedores é ter paciência com o tempo necessário para começar a ganhar dinheiro efetivamente. Empreendimentos, em geral, só começam a gerar lucros em médio, longo prazos. Os acostumados com um salário fixo certo no final do mês terão que se adaptar a não receber nada ou fazer pequenas retiradas por alguns meses até o negócio conseguir se firmar.

Longe de trazer uma visão pessimista sobre o ato de empreender, esses fatos refletem a realidade sem idealizações do que é começar um negócio do zero, na maioria das vezes. É por isso que é necessário enxergar o empreendedorismo como um projeto profissional, uma paixão, e não como modo de fuga de sua realidade atual. Empreender tem que ser objetivo de vida, não um plano B.

Comentários

Deixe o seu comentário