Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Salários incharam na bonança. Como se reposicionar diante da crise?

Publicado por:
15 out

7.4estagio 1

No período recente de aquecimento da economia e ampla oferta de empregos, muitos profissionais viram sua remuneração duplicar ou mesmo triplicar. E agora, em um momento de recessão, como adequar o salário e não ficar fora do mercado?

Em primeiro lugar, se você está desempregado ou pretende mudar de empresa, precisa conhecer as práticas atuais de remuneração para não criar expectativas irreais. Converse com colegas e com recrutadores para entender o patamar dos salários na sua profissão. Pesquise também em sites de sindicatos e órgãos oficiais.

Adequar as suas finanças pessoais para essa nova realidade é fundamental. Talvez seja necessário adequar ou cortar algumas despesas. Já tratamos esse aspecto em outras colunas do Conexão Profissional sobre finanças pessoais (29.09.2015; 21.07.2015; 21.10.2014).

Na hora de se candidatar a uma vaga, informe sua pretensão salarial com base na experiência profissional e nas práticas de mercado. Não adianta querer manter a remuneração elevada se não é essa a realidade. Sua remuneração poderá ser igual ou até maior, mas isso vai depender de quanto está valendo o profissional com a sua qualificação no mercado e não apenas, das suas expectativas.

Diante de entrevistas de emprego, se questionado sobre a diferença entre a remuneração anterior e a pretensão atual, mostre que está atualizado sobre as práticas e sua flexibilidade para adequar-se pessoalmente a essa realidade de mercado. Mostre-se motivado apesar da diferença de remuneração.

Em resumo, trabalhar suas expectativas é fundamental. E depois, apresentando um bom desempenho e com a melhoria na economia, poderá ter o reconhecimento que merece!

Comentários

Deixe o seu comentário