Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Estágio: tempo de experimentar x tempo de decidir

Publicado por:
07 nov

7.3estagiodesafio

Iniciar a vida profissional nem sempre é uma tarefa simples. Os jovens chegam ao mercado de trabalho cheios de expectativas e disposição para aprender, com desejo de rapidamente deixar a função de estagiário e crescer na área escolhida. Porém, esquecem-se de uma questão importante: será que estão preparados para decidir sobre a carreira?

O que comumente os estagiários têm sentido é uma grande ansiedade para definir, logo que possível, sua vida profissional. Isso vai justamente de encontro ao que a experiência de estágio proporciona: a oportunidade de vivenciar o mercado de trabalho e experimentar atividades diversas para que, com o conhecimento adquirido, seja possível fazer uma boa escolha para o futuro.

Não é recomendável, nessa fase da vida profissional, procurar por respostas definitivas. A época de estágio não é apropriada para decidir, mas para experimentar, vivenciar e buscar elementos importantes para a tomada de decisões futuras. No entanto, é imprescindível ter uma noção mínima de aonde se quer chegar e adotar parâmetros claros que permitam avaliar a experiência em curso. Ou seja, ter claro o que se quer alcançar em cada oportunidade de trabalho, ter condições de avaliar se aquela experiência está contribuindo para o aprendizado e crescimento profissional e, principalmente, se está agregando valor à carreira. Além disso, é importante avaliar a identificação com a cultura da organização e com o ramo da atividade profissional.

Com base nessas referências, o jovem deve analisar as suas experiências profissionais tendo sempre clareza dos ganhos que cada uma poderá lhe proporcionar e das condições oferecidas pelas empresas contratantes. E mais: ficar atento para saber se o trabalho é condizente com a atividade de estágio, já que não é raro jovens serem usados como mão de obra barata, sem a preocupação com a sua aprendizagem e formação.

As empresas precisam estar preparadas para receber e orientar seus estagiários nessa empreitada, ajudando-os a compreender o longo caminho que ainda terão pela frente. E este deve ser um dos papéis dos contratantes: oferecer suporte à formação técnica, além de orientar com relação à carreira, ao futuro, aos anseios.

Por isso, mesmo que às vezes haja certa ansiedade, nada de querer pular etapas ou acelerar o ritmo de aprendizagem. O tempo de decidir chegará, com certeza, mas, antes, nada como aproveitar as oportunidades para extrair o máximo de conhecimento e maturidade. Afinal, estágio é tempo de errar e acertar, aprender com os erros, observar, refletir e se autoavaliar. É tempo de experimentar.

Comentários

Deixe o seu comentário