Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Saúde mental dos empregados também é problema da empresa

Publicado por:
19 nov

03.131

O novo coronavírus e as transformações que a pandemia trouxe para a rotina da população tem incomodado até aqueles que se consideravam mais adaptáveis a mudanças. E é fato que, para além de todos os transtornos e danos, a crise sanitária tem gerado problemas emocionais nas pessoas. Depressão, ansiedade, além de doenças psicossomáticas estão cada vez mais comuns. E se esta é uma situação que repercute nas pessoas, vai repercutir, também, nas empresas.

Não é novidade que o estresse causa adoecimento, o que vai acabar impactando na produtividade, no engajamento e até na vontade de trabalhar do empregado. E é papel do gestor entender isso e ter sensibilidade para identificar os sinais de que algo está errado. Falhas constantes, oscilação de humor, atrasos, queda nos resultados. Tudo isso pode ser um indicativo de que as coisas não vão bem para o profissional.

E nesta tratativa, a gestão de pessoas vai funcionar como uma âncora, e suas diretrizes – Estímulo, Cuidado, Reconhecimento e Respeito – serão ainda mais necessárias. Afinal, cada pessoa tem uma história de vida, está passando por este momento e reagindo de uma forma diferente. Cabe ao gestor se colocar à disposição como apoio, para conversar e ajudar no que for possível. Além de estimular, nas reuniões de equipe, que se fale de coisas positivas, de histórias de superação e vitória.

Também é importante estar atento se todos os empregados estão com condições adequadas de trabalho quando em home office, se precisam de algum suporte ou equipamento que facilite e deixe o trabalho mais confortável. E para quem está no presencial, garantir que as medidas de segurança e higiene sejam cumpridas. São detalhes que fazem a diferença e demonstram preocupação e cuidado com o profissional.

Por fim, o reconhecimento não deve ser deixado de lado. Quando estamos longe uns dos outros, perdemos trocas afetivas importantes. É necessário que o gestor esteja próximo, mesmo distante fisicamente, e os bons resultados podem e devem ser comemorados e exaltados virtualmente. E, é claro, o gestor também deve ficar atento a sua própria saúde mental, pois está, também, à mercê dos mesmos efeitos que o estresse e ansiedade em excesso podem trazer.

Comentários

Deixe o seu comentário