Alt + Shift + C ir para o conteúdo Alt + Shift + M ir para o menu Alt + Shift + B ir para a busca Alt + Shift + F ir para o rodapé

Até onde insistir em um aumento de salário?

Publicado por:
10 set

01.3 1

Estou insatisfeito com meu salário, que julgo estar muito baixo para as funções que desempenho e os resultados que entrego. Mas até que ponto posso insistir em um aumento sem me prejudicar na empresa?

Negociação salarial é um assunto que não é fácil de ser tratado. É preciso habilidade e tato para não prejudicar o vínculo com a empresa e acabar se colocando em uma situação difícil. Isso porque, para as organizações, é praticamente impossível atender a todas as solicitações e anseios por aumentos salariais e promoções; e quando um profissional decide abordar o assunto, deve envolver elementos concretos que ajudem a embasar e nortear o pedido, além de encontrar o melhor momento para fazê-lo.

Caso contrário, essa pessoa pode passar a ser vista como “alguém a ser observada mais de perto” por está insatisfeita com a remuneração, portanto, a qualquer momento pode cometer um deslize no trabalho ou buscar uma nova oportunidade no mercado, sem que a empresa esteja preparada para isso. Então, caso tenha feito um pedido de aumento que foi negado, a dica é: não vale insistir em algo que está impactando na sua relação com a organização.

Mas se você achar que a situação está crítica, seja do ponto de vista financeiro ou de reconhecimento, pare um pouco e avalie se quer continuar onde está ou se deve buscar alternativas que atendam às suas necessidades. Não tome nenhuma decisão precipitada e, de preferência, compartilhe sua posição com a empresa. Se for o caso, planeje a sua saída.

Já para as organizações, a dica é: ficar atentas à expectativa salarial da equipe desde o momento de sua contratação. Se ela for muito acima do salário oferecido, é bom ligar o alerta. Muitas vezes, quem está fora do mercado de trabalho aceita uma remuneração aquém da que esperava por estar num momento de dificuldades, mas, no futuro próximo, isso pode acabar se transformando em um fator de desmotivação.

Comentários

Deixe o seu comentário